quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Dores...

Sinto-me assim. Sem vontade. Para escrever principalmente. É como se as teclas não quisessem sentir meus dedos. Sinto-me assim. Perguntando-me: Onde foi que eu errei? E a resposta, parece não ser importante. Afinal, passou. Sinto-me assim. Triste. Lágrimas eu sinto escorrer pelo rosto. E por mais que eu queira esconder, meu coração se faz presente. Sinto-me assim. Cansada. Como se as forças do meu corpo tivessem acabado. E então, olho pra mim. E tento um vestígio de coragem encontrar. Sinto-me assim. Indignada. Pois nada mais eu fiz do que lutar. E agora, talvez tenha tudo sido em vão. Sinto-me assim. Sem saída. Pois nada consigo ver. Quem dera eu ter vontade, coragem, força... Oh vida! Tão boa e tão cheia de armadilhas. Se me perguntassem hoje, como é viver, eu diria: - É padecer, pra amar ainda mais quando um novo dia chegar. E nada se pode fazer, a não ser aceitar...

3 comentários:

lis disse...

Vou deixar um poeminha do Quintana pra ti, que deixei para a Layla esses dias:

Das ilusões
Meu saco de ilusões, bem cheio tive-o
com ele ia subindo a ladeira da vida
e, no entretanto, após cada ilusão perdida...
que extraordinária sensação de alívio.

***
Fique bem, cuide-se bem.
Beijinho

Renata Braga disse...

Ciça querida...

Parece que nós mulheres fomos feitas pra isso... mas pense bem, se nos deram essa força, era porque podemos ser sempre como as belas Fênix, que ressurgem das cinzas, mais lindas e fortes do que nunca!

Pense nisso... e cuide-se...

Muitos beijos !

Layla Lauar disse...

as vezes o cansaço bate mesmo..não um cansaço físico, mas uma desesperança..acho...também ando assim..com vontade de fazer nada, sem vontade de tudo...

mas espero que você fique bem...beijos e se cuide...

um belo domingo!