terça-feira, 30 de setembro de 2008

Hora de votar!

Época de eleições, dizem, é época de decisões. Há semanas trabalhando em cima desse assunto, não há como esquecê-lo nem na hora de dormir. Tensão não tenho. O que tenho é preocupação. Talvez uma preocupação “idiota”, já que normalmente é difícil escolher um candidato que realmente esteja preocupado com a cidade. Eles pregam aos quatro cantos que desejam o melhor para todos, que vão trabalhar duro para compensar os votos que receberão. Mas aí eu pergunto, não é para isso que são eleitos? Fico indignada com tantas demonstrações de hipocrisia. É um festival de pessoas “honestas” antes nunca visto. Mais um pouco, poderão ser todos canonizados. Não! Não penso que sou exemplo, menos ainda quero mostrar como devem agir. Mas como cidadã, o mínimo que posso fazer é protestar. E este é meu jeito de fazer isso. Escrever me descarrega as más energias, as preocupações. Eu protesto porque não confio em políticos. Assisto a horários eleitorais, e faço somente duas coisas. Uma delas é rir. Já que o número de boas ações que gostariam de fazer é tão grande, que poderiam acabar com a agonia de todo o povo pobre da cidade. Engraçado, será que pra ajudar as pessoas é preciso ser vereador, prefeito? E além do mais, ajudam e se vangloriam por isso, por que? Claro, é bom ser aplaudido. Mas ainda acredito e confio muito mais nos anônimos, nas pessoas que ajudam sem pedir nada em troca, nem um “muito obrigado”. Outra coisa que faço assistindo a horários eleitorais é imaginar como existem pessoas tão corajosas a ponto de colocar a cara na TV pra prometerem coisas que nem sabe se podem cumprir. Onde está o caráter dessas pessoas? Pelo jeito, tenho perguntas demais... e respostas de menos. Eu até imagino que existam políticos corretos, ou que pelo menos tenham boas intenções. Mas quando o poder chega, aí são testados, e não acredito que seja fácil continuarem agindo como pessoas de bem. Pelo menos não o tempo todo. Sim! É muito bom querer fazer. Mas para começar não é preciso vencer uma eleição. Ou é? Se for assim, vamos todos nos candidatar... afinal não é difícil ser candidato, o difícil é fazer valer o voto dos eleitores. Mas enfim, já que temos que votar, que pelo menos consigamos escolher o menos pior...

Um comentário:

lis disse...

Ciça,
Pois é, esse ano tá complicado votar, sempre fui muito rigorosa com isso, sempre pensando no que poderia ser melhor e hoje já não creio mais. Triste isso!

Em tempo: lindo seu escrito do post anterior.
Beijos