quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Escuro

Quando tudo fica escuro. Me fecho. E aqui, dentro de mim. Procuro. Respostas. Coragem. Nesse negro infinito. Suspiro. A luz desapareceu. Reflito. Continuo. Acabo. Aceitar não é mais a rotina. A rotina não é mais a mesma. Eu não sou mais a mesma. As respostas eu tenho. A coragem talvez. Continuo? Acabo? A verdade aqui está. Só me resta aceitar. E assim, sair do escuro. Tornar o infinito negro, num infinito sol.

2 comentários:

lis disse...

Oi Ciça,
Duas faces da mesma pessoa, da mesma alma feminina, que busca, que sofre, que se ilumina.
Mas sempre escrevendo bonito.
Beijos querida!

Melsavinon disse...

Tenho medo de escuro que me pelo!!!!
MAs te lendo até imaginei...
he he he
Bjcas