sábado, 6 de setembro de 2008

Amiga... sempre!

Era uma vez, uma menina do interior. Ela gostava muito de estudar, por isso sempre pedira ao seu pai para freqüentar boas escolas. E então, um dia ela muito pediu para estudar em uma determinada escola. Depois de insistir, conseguiu. E foi lá, nessa escola, que a menina passou alguns dos melhores anos de sua vida. Foi lá que se descobriu, que viveu intensamente e encontrou amigos incríveis. Entre esses amigos, uma em especial. As duas tornaram-se confidentes. Viveram momentos de alegria, de tristeza. Mas sempre estavam juntas e unidas. Gostavam das mesmas coisas e buscavam sempre ajudar uma a outra. E mesmo morando em cidades diferentes, sempre conseguiam se comunicar. No período de férias, o Correio era a ponte para que trocassem seus segredos adolescentes. E como haviam segredos. Elas se divertiam muito juntas, e a cada dia firmavam o compromisso de nunca deixarem de se falar. Foram dois anos assim, rindo, sorrindo, fazendo arte... encontrando amores, falando deles, vivendo os momentos. Faziam piada. Choravam. Até o dia da formatura. Nunca imaginaram que a formatura pudesse trazer tão mistos sentimentos. Era muita alegria, mas muita tristeza também. E naquele dia, em dezembro de 1997, a amizade que era tão bela, começou a definhar. Não por falta de amor entre elas, de carinho. Mas por falta da convivência que tanto tinham antes, e que a partir daquele momento não aconteceu mais. E pra quem pensa que convivência não conta... conta sim. Podemos ter grandes amizades virtuais, distantes. Mas nenhuma se compara àquela em que se olha nos olhos... e isso basta. Basta para que se entenda o outro. Nada se compara ao abraço na hora da dor... e da alegria. Nada se compara as conversas intermináveis... Às risadas sem culpa. Mas... o tempo... ele nem sempre é cruel a ponto de nos separar dessas amizades especiais para sempre. E a vida acaba dando uma segunda chance. Nesse caso em especial, isso pode acontecer a qualquer momento. Ou talvez nunca aconteça. Porque como tudo, as pessoas mudam. E talvez a vida adulta nos encha de desafios que possamos por hora considerar mais importantes. E essas horas passam, e novos desafios aparecem. Mas... aquela essência, jamais tempo algum poderá apagar. Porque as lembranças ficam, dentro de nós. E nos fazem sentir saudades. Saudades que machucam... e o mais impressionante, é que isso é bom... porque são saudades de tudo que foi especial. Hoje, uma dessas meninas está de aniversário. 27 anos. Fazem 10 que essa história aconteceu. E talvez haja agora uma nova chance. Gisele! Minha amiga querida! Espero que eu não tenha esquecido de nada... espero que eu possa ainda te dar muitos abraços nos seus aniversários. Você foi muito especial, e acredite, continua sendo. Que Deus esteja com você... porque eu estarei sempre em pensamento torcendo por ti. Desejo ainda infindáveis gargalhadas à você! Beijinhos! Sua eterna amiga, Ciça.

Um comentário:

Lis disse...

Amizade é de fato a verdadeira magia da vida.
A distância separa, mas uma amizade verdadeira é eterna. Sei do que falo!
Beijos Ciça, boa amizades para você!