sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Do amor em pensamento...

Quando em teus braços ela deitou-se, sentiu como se o mundo todo cantasse. Os olhos não mais viam os medos daquela ocasião. E os ouvidos não mais ouviam os ruídos da vida exterior. Dentro daquele curto espaço. Apenas dois corpos quentes. Dois corações amantes. Nada mais era visto além dos olhos um do outro, fixados como se nada mais no mundo houvesse. Nada mais se ouvia, além das batidas dos corações, que palpitavam de saudade. E assim, por momentos tão intensos, amaram-se. Como se nada mais acontecesse, esqueceram-se da vida, da realidade cruel que havia fora dali. E a cada palavra, era possível entender o quanto mereciam viver aquele amor. Nas mãos ávidas por amor... no corpo suado de paixão. Tudo combinava, a sintonia era perfeita. E nada mais foi maior, quando nos momentos finais, ficaram a se olhar, por algum tempo, falando por pensamentos... ...e tinham a certeza de que assim, eram compreendidos. Pois nada mais importante havia, nem mesmo fora dali, do que a vontade de estarem sempre juntos. E assim, permaneceram, até o momento de seguirem seus caminhos... mas depois disso, sabiam que eram ambos amados... e nada além disso importava.

Um comentário:

Layla Lauar disse...

que lindo!!! de uma beleza delicada que me emocionou..adorei!

beijos mil procê!