quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Foi-se o tempo

Foi-se o tempo
Era pra ter sido naquele dia
Quando o céu estava azul
Era escuro, mas estava bem claro


Era pra ter sido naquele dia
Quando as mãos contaram segredos
Esboçaram um sonho sem rumo
Era fácil, mas foi impossível 


Era pra ter sido naquele dia
Quando na horizontal ouvi o sussurro
E os olhos lacrimejavam leveza
Era simples, mas ficou tão difícil


Era pra ter sido naquele dia
Quando a mensagem trocou o desejo
E rasgou o ritmo da luz
Era o momento, mas ficou pra outra vida

Era pra ter sido naquele dia
Quando houve um sinal
Que não foi lido
Talvez meio rígido
Tirou a coragem
Do corpo, da alma
Era pra ter sido naquele dia
Mas agora
Foi-se o tempo

2 comentários:

Anônimo disse...

foi-se o tempo... e perdemos tempo com besteiras, com progblemas pequenos..

Linha disse...

"foi-se o tempo"...
mto boa a sua poesia.
passa no meu blog? http://paulakarines.blogspot.com/
bjo