sexta-feira, 23 de julho de 2010

Gotas, pingos

nas gotas de orvalho
nos pingos de chuva
esboços de luz
reflexos em matizes

nas gotas de orvalho
nos pingos de chuva
espelhos inversos
imagens fulgazes

nas gotas de orvalho
a beleza do som
da viagem, da queda

nos pingos de chuva
os tropeços do sol
do ontem, do fim

2 comentários:

Bruno Fortkamp disse...

Com as gotas do orvalho mais um poema tu conseguiu regar,e intensificar teu estilo,tua forma particular de ser chuva e nos molhar com a mais pura poesia..

Parabéns Ciça!

Atenciosamente,
Bruno Fortkamp.

L. M. disse...

Que poema lindo!! Senti até os pingos e o vento gelado... Dá vontade de ler isso o dia inteiro.