segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Longe. Meu.

Longe de você. Não dá! A distância não chegará. Porque longe, mas perto, sempre estará. No corpo, as lembranças mais quentes. Na pele, as lembranças mais sensíveis. Na boca, as lembranças dos seus gostos. Nos olhos, as lembranças dos seus pensamentos. Te perder. Jamais. A distância não chegará. Porque longe, ou perto, aqui, acolá. Tu serás sempre meu. Nos sonhos. Tu serás sempre meu. Nos fatos. Tu serás sempre meu. Nos lábios. Tu serás sempre meu. No coração. Amor não se escolhe. A opção é viver ou não. Cada momento. De paz. De luz. De fogo. Paixão. Então, jamais deixarás de ser meu. Pois não podes amar outra. Já que nasceu pra amar eu.

6 comentários:

lis disse...

Ciça,

Oi querida, passando para te desejar uma linda semana.

Hoje sou eu quem te pede desculpas pela ausência, a melancolia é irmã e vez por outra nos encontra, mesmo tentado se esconder.

Adorei seu poema-declaração.

Beijos

Melsavinon disse...

OI LINDONA!

Boa semana pra você!!!

Melsavinon disse...

Ah flor!Liga não,sei que a vida da gente é uma loucura!Mas valeu por aparecer lá,vou te adicionar mas é raro eu entrar no MSN,acho que vai ser mais fácil por aqui mesmo...daí quando der tu responde!!O que vale é a intenção!He he he...Beijinhos!

Renata Braga disse...

Oii guria!!


Lindo poema, como sempre!!!

Saudades de ti la no blog....

bejoss e bom restinho de semana pra ti!!!

lis disse...

Ciça,
Passando para te desejar boa noite, também ando-correndo.
Beijos

lis disse...

Ciça,
Passando pra te desejar bom findi!
Beijos