domingo, 13 de fevereiro de 2011

História

Ok! Talvez eu esteja mesmo vendo muitos seriados ou comédias românticas. Talvez eu esteja vendo a vida como um filme e queira que as coisas se encaixem como acontece em todos os finais felizes. E com certeza sou impaciente. Mas, a impaciência não se aplica de fato. Ainda estou aqui. Ainda estou esperando por um final feliz. E isso vem acontecendo há muito tempo. Muito mais dos que os 90 minutos de um filme, ou os 40 de cada episódio dos meus seriados favoritos. Acho que não estou sabendo buscar o meu final feliz. Isso é realmente muito frustrante. Mas cada vez que consigo dar um passo no caminho certo, me sinto grande. É como se o mundo fosse fácil por alguns minutos. Mas de repente, tudo volta para a câmera lenta e as cenas se repetem. São como as histórias que não fazem nenhum sentido e quando o filme acaba nos sentimos idiotas por termos perdido tempo assistindo. Eu não quero que minha vida seja um filme sem graça. Pra falar a verdade, nunca gostei muito de filmes, eu gosto mesmo é das histórias. E eu adoraria fazer com que a minha história fosse incrível para alguém, assim como as histórias que eu assisto, ou que eu leio. Não me importa se venderá milhões de cópias, ou se será assistida por pessoas em todo o mundo. Só me importa se tocar o coração de quem ver, ler, imaginar...
Sim. Eu sei viajo em meus próprios pensamentos e às vezes fica difícil de acompanhar. Mas eu quero que minha vida sirva pra alguma coisa. Pelo menos pra uma pessoa ela precisa servir: eu mesma. E, nesse momento, não sei se estou fazendo isso. Me preocupa imaginar que quando eu tiver 50 anos, se eu chegar lá, minha história terá sido apenas mais uma coadjuvante. Não tenho nada contra os coadjuvantes, acredito que sem eles os protagonistas não fossem os mesmos, talvez nem existissem. E nem quero ser a protagonista que vai mudar o mundo. Só quero ser a protagonista na vida de quem eu amo, daqueles que me amam, daqueles que precisam de mim todos os dias. E o que me destrói é não conseguir. É perceber que estou fracassando dia após dia.
Eu deveria continuar tentando. E continuo tentando. Obviamente eu precisarei mais do que alguns minutos pra fazer minha história ter sentido. Eu não sei. Talvez eu seja só mais uma louca em busca de compreensão no mundo real, tão diferente da fantasia do cinema ou dos livros. Mas é que às vezes tudo parece tão igual, se mistura. Pode ser só besteira. Não importa. A verdade, é que a vida acontece, todos os dias. E temos que fazê-la valer a pena. A vida vai além de uma história. A vida é a vida. Ela nos faz crescer, sofrer, amar...
Isso é realidade, isso é o que eu quero pra mim.

Um comentário:

bruno disse...

Grande Ciça!
A poesia está em você!